terça-feira, 26 de outubro de 2010

da guarda...


Cadê você? Desce aqui... Preciso te contar umas coisas. A foto já não está no criado-mudo. As flores secaram dentro de um livro qualquer. E o telefone emudeceu. Sem dor. Amor simples e direto. Memória de coisas que nunca aconteceram. As imagens tolas feitas na areia. Diga o quê fazer. Por onde ir. Faz tempo que não conversamos, como você está? Saudades.

.

5 comentários:

Nanda Assis disse...

saudade dificil.

bjosss...

Dilberto L. Rosa disse...

Lindo,minha cara... Espécie de mistura idílica de Win Wenders com seu "Asas do Desejo" e "Cadê você (Leila XIV)" de Chico Buarque... Abração!

João Lins disse...

Hei, suba lá... Precisas ouvir alguma coisa... E ver, pois as flores estão vistosas! As memórias mais deliciosas, mais sensacionais lhe chegarão à mente. Todas as imagens feitas de Sol e Chuva, de cores, sensação. É isso, faz tempo que não conversamos... então, vai lá, diz como está.

;)

jorge vicente disse...

saudades daqui.

mural do ajosan disse...

lindo, lindo! abração.