quarta-feira, 3 de novembro de 2010

DELA

De manhã, ainda com o corpo na cama, Ele se lembra do passado, do tempo em que não havia muitos problemas em ser feliz. Do tempo em que Ele a tinha em qualquer festa, em qualquer encontro. Hoje, quando se levanta, vê que tudo passou entre seus dedos. Aquela bela mulher não está como naquela festa, mas que está ali, na sua frente. O momento é outro e as palavras também. Os sentimentos continuam os mesmos, mas agora com outra intensidade. O que lhe restou foi um pijama e a lembrança de seus olhos lhe pedindo um beijo. Ele tem medo de tentar de novo e sair ferido. Aliás, quem nao tem? Mas os olhos ainda o chamam para Ela, e seu perfume é desigual.
.

2 comentários:

Levi Noronha disse...

Nossa não tenho nem o que falar!!!

Thanks!

=)

amo vc!

Paulo Roberto Wovst Leite disse...

Oigalê, Tchê!
Honra-me com sua visita, sabes que pra ti meu blog não tem tramela.
Besos,
Paulo.