sábado, 10 de dezembro de 2011

Noite de chuva!

O colo não pode ser de qualquer um. Ele deixou aquele dia diferente. Lá fora a chuva caía. Pingo por pingo o coração seguia seu ritmo. "De onde é que vinha aquele olhar que tanto me provocava?" A noite foi caindo e os personagens principais dessa história foram ficando mais próximos. Ela, sem perceber, exaltava a voz. Ele, por sua vez, sorria observando seus cabelos molhados pela chuva. Conversaram de tudo o que se pode imaginar. Riram, brincaram, beberam, comeram e se beijaram. A noite foi passando... e o dia foi chegando. Como a vida nos prepara encontros assim? O colo não podia ser de qualquer um. Ele deixou aquele dia diferente.
.

2 comentários:

Por que você faz poema? disse...

Não há nada que mais
me acalme do que a chuva.

Quando chove
sou menos triste.

Mara Ribeiro disse...

Com certeza o colo tem que ser especial.
Bjo no coração.
http://umcantonocoracao.blogspot.com/