segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Até ela voltar, era eu!

Maria, Carlos, Paula e João. Nem Ana, nem Antonio, nem aquele ou aquela. Todos estão aí. Mas nenhum está aqui. Até ela voltar, era eu. Até ele te dar trabalho, era eu. Mais que tudo e todos, era eu. Queria que aquele samba tocasse de novo. Mas a vida vai passando como no rio. Espero uma resposta passar flutuando por aí.
.

5 comentários:

Marcelo Mayer disse...

resposta? tá na cerveja mais próxima. no maço de cigarro quase vazio

Dilberto L. Rosa disse...

Num intindi...

Eduardo Silva disse...

Oi Clarinha,

Quem sabe essa resposta está mais próxima do que você imagina?
E não tenha que esperá-la.
Quem sabe o samba está tocando e você não está ouvindo? Quem sabe essa interpretação não seja exata. Quem sabe.Quem sabe o que procura não esteja na margem desse rio? Quem sabe...

Parabéns. Admiro seu trabalho.

.Daisy Serena. disse...

Faz um samba novo e contínuo, que seja seu e só pra ti.
a resposta talvez aí esteja.

eu vou bem clarieta, escolhendo meus caminhos,rs.
e vc?

Sidarta disse...

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
~~~~~~~~~Foi um rio~~~~~~~~~~~~~~~
~~~~~~Que passou~~~~~~~~~~~~~~~~~~
~~~~~~~~~~~~em minha vida~~~~~~~~~
~~~~E meu coração~~~~~~~~~~~~~~~~~
~~~~~~~~~se deixou levar~~~~~~~~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~