terça-feira, 2 de junho de 2009

CLARICE / HOMERO - parte 2 ou, a última parte.

...porque houve um tempo em que Clarice queria proteção e uma casinha branca com varanda pra dividir com alguém amado.

...porque houve um tempo em que Homero regava jardins e colhia flores e Clarice andava com pés descalços e flores no cabelo.

Depois a rotina tomou forma, o jardim foi regado poucas vezes e os olhares não mais se encontraram. É preciso olhar-se por dentro, às vezes. É preciso cultivar carinhos e atenção redobrada.

Homero sente falta da brisa matinal no rosto. E do carinho essencial de Clarice. Mas as guerras existem e estão aí. O que fazer?


Por Homero há anos atrás.

5 comentários:

Edu O. disse...

Parabéns pelos textos e obrigado pela visita aos meus Monólogos.

Esta frase ficará comigo: Hoje, pintarei com cores raras
teu olhar vazio.

Bravo!!!

Intruso disse...

gosto da brisa matinal no rosto.

bjs

Fanuel Ferreira disse...

oi Clara... que textos lindos

eu demorei voltar aqu mais voltei

rsrs

me desculpe, mas coisas andaram acontecendo!

agora estou adorando Homero e Clarice^^

beijos

ŁǺи¥ disse...

Muito bacana tudo o que vi e li aqui... adorei!! ;)

Abraço

PQNA disse...

NEM TUDO ACONTECE COMO QUEREMOS...
MI BJS
SAUDDS