quarta-feira, 6 de maio de 2009

||cervejas e patês||

Entre cervejas e patês / aquele olhar / que me confundia / que me pedia / Entre palavras e gritos de gol / eu me escondia / para talvez não querer ser descoberta / Você que me achou / você que tomou o primeiro gole / eu nada pedia/ e sem perceber me vi entre mensagens e filmes/ Mas ficamos por ai/ Parou.
Prefiro o copo cheio / deixa transbordar / não impeça que isso aconteça / Mas eu já entendi, não precisa ficar com medo / sem querer me vi envolvida / torcendo pra outro time e escutando Oasis / Fico por aqui Entre mistérios e álibes...

2 comentários:

ivone disse...

É mais ou menos assim saimos de casa sem nenhuma pretenssão (mentira com todas as pretensões do mundo rs) mas o fato é q sem querer coisas acontecem entre olhares, copos circulantes ora cheios ora vazios e melhor transbordando de intenções sem intenções.. dois minutos (só pra ouvir a ultima musica, só pra tomar a saideira e cruzar mais uma vez o olhar (aquele despretensioso)) e ja era estamos mais q envolvidos... mas q bom se for par acordar ao lado de alguém q curta oasis.. Caral#@$... vale mais q a pena rs

Lucimar Simon disse...

é na verdade todos saimoa despretenciosos de casa, as vezes eu tbm, porque quando saio querendo algo muitas vezes na acontece, outro dia entre uma latinha e outro presencei uma açao que deixou-me boquiaberto.... foi realemnte o que Clarinha disse e Ivone muito bem reforçou... a coisa surje do nada e se transforma num tudo, e num "Tudão" da sua vida,,,

Beijos a vontade Clarinha
Bebidas com moderaçao