quinta-feira, 23 de abril de 2009

| a tal da insônia |


Sono, pra quê?
Essa noite tive uma visita da tal Insônia.
No começo achei ela meio quieta, sem muito assunto. Irritante, confesso.
Trocamos olhares intimistas e movimentos rápidos.
O frio também não colaborou. Ou seja, pra quê dormir? Já que amanhece.
Olhando pra janela fiquei. Tentativas de um cochilo, uma piscada mais longa... nada!
Ela estava lá e fazia questão de me provocar, de me cutucar.
Mas parei de me irritar, respirei fundo, levantei, tomei um copo d´agua e deitei novamente. O silêncio era a minha única companhia. Resolvi então me concentrar e buscar os barulhos lá do lado de fora da casa.
Já experimentou fazer isso?
Escutei diversos pássaros, afinal, já eram umas 5h. O carro do vizinho do lado. A respiração da minha mãe. A Nina bebendo água. Até a descarga do meu vizinho de cima eu ouvi.
Posso dizer que nessa brincadeira, ocupei alguns minutos e distraí a tal que veio me visitar. Quando abri os olhos, a janela já estava mais claro. Minha mãe já estava no banho. E eu? ... Acordada.
Peguei meu livro. Li. Cochilei 10 minutos. Desisto. Levantei.
Peguei uma banana, um pedaço de mamão. Leite ou café?
Café? Pra quê?
.

3 comentários:

Lucimar Simon disse...

Clarinha da proxima vez me liga.... as vezes isso me acontece tbm. srrssr... ai penso no outro dia ou nas pessoas que gosto... sua aurea me visita e quando se vai leva a insonia inconveniente...

Adorei o texto, tocou em algo que assombra muitos e com essa crise mundial alguns mais... rssrsr

Beijos...
de colega pra colega

ivone disse...

O maior problema da insonia é q (pelo menos no meu caso) vem sempre acompanhada de pensamentos insolitos... bj irmanzinha.. te amuuuuuuuuuuuu

Zeroglota disse...

Minha amiga de infância,eu e a tal insonia somos um,
preciso dela, como conseguiria dirigir vinte e cinco horas sem dormir!