quarta-feira, 22 de abril de 2009

Mente...


Mente pra ela, coitada da moça...
Era o que se ouvia dos cochichos no bar.
Ela, foi ao banheiro retocar o batom na esperança de um pedido de casamento.
- Me vê uma dose de conhaque. Pedia ele tentando buscar um pouco mais de coragem.
Era nítido a expressão de nervosismo em seu rosto. pálido procura desculpas para um término de namoro.
Ela chega. Carinhosa dá-lhe um beijo em seu pescoço.
Ele já na sua segunda dose diz a ela que precisa lhe falar uma coisa.
- Claro, meu amor. Retruca com sua doce voz.
Ele a olha, fita sua boca rosada, carnuda e pronta pra te dar um beijo. Estremece.
- Que houve? Você está bem? Ela o interroga.
- Sim coração, porque haveria de não está? Estou um pouco nervoso. Disse com um sorriso amarelo.
- Ahh Amor, não precisa... Sim, eu aceito me casar com você. A quanto tempo esperamos esse momento! Eufórica exclama.
- É que... não sei onde estão as alianças. Gaguejando arrumou uma desculpa.
No bar, ouve-se um leve soprar de alívio.
Mas uma vez ele mentiu. Eles sempre mentem.
.

4 comentários:

Zeroglota disse...

Acho que já aconteceu comigo algo semelhante,
Mas tem horas que a verdade...!
Bom,diante da dor que somos tomados,em saber que esta verdade vai entristecer quem amamos,
ou mentimos ou simplesmente nos calamos,mas não é uma característica
exclusiva dos homens!

MEL disse...

Oi:)

Também queria ir para a Terra do Nunca!!*

ivone disse...

Clarinha eu adorei este... fantastico rsrs bj t+

Anônimo disse...

adoreeei esse tambem madrinh hhehe bjs: ana luisa