sábado, 29 de novembro de 2008

PS: EU AMAR-TE-IA


Adormeço pensando no que estava esperando
olho no relógio insistentemente.
Procuro, como sempre, um desculpa para mim mesma
e o tempo passa.
Já se passaram duas horas do horário previsto
e nem um som escuto.
Resolvo então, como sempre, entrar em contato.
Melhor assim, do que dormir no silêncio e nada acontecer.

Escuto o que eu esperava. Como sempre foi.
Adormeço assim, com uma esperança no dia seguinte
amanhecer com flores e muito amor.
E nada acontece. Como sempre.


2 comentários:

Clarinhaaa disse...

quando insistimos é poque acreditamos....
mass....

não quero acreditar mais em nada..
ou seja...

Relto disse...

a verdade é que acreditar no faz criar expectativas e com ela vem a frustação, o jeito é ser um improvizador, assim não vai ser preciso mais esperar...

bjos.