domingo, 5 de outubro de 2014

[mudar]

 
Hoje ela deu mais um passo. Um dia ensolarado com poucas nuvens ela entrou pela última vez por aquela porteira. Naquele momento, seu coração pulsou acelerado. Ela engoliu a pouca saliva que ainda restava e deixou cair sua primeira lágrima. Parou o carro estrategicamente e acompanhada pelos familiares começou a retirar seus pertences e lembranças daquela casa. A cada peça de roupa, a cada enfeite e a cada passo, ela deixava sua marca. Lágrimas caíam sem pedir permissão. Ele, por outro lado, observava tudo detalhadamente, rondava-lhes feito vigia. Um último olhar aos detalhes de cada ambiente da casa e dos momentos vividos. [Respira fundo]  Carro carregado, pesado e pronto. Hora de partir de vez. Com voz tremula e abraço desajeitado, os dois se despediram. Ali, não havia mais aquele frio na barriga gostoso da paixão. Havia um frio na barriga de expectativa de uma nova vida que começava ali.
 
Outubro/14

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Passei e encontrei o seu blog, estive a ver e ler algumas coisas, não li muito, porque espero voltar mais algumas vezes, mas deu para ver a sua dedicação e sempre a prendemos ao ler blogs como o seu.
Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante, deixe um comentário, e se desejar fazer parte de meus amigos virtuais, esteja à vontade, irei retribuir.
Mas por favor não se sinta coagido, siga apenas se desejar. Muita paz.
António.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/