quarta-feira, 27 de junho de 2012

Ahh...Miranda!



Miranda com esse jeito angelical. Dando piruetas sem fim. Sentiu que o ritmo da sua vida acelerou. Como pode isso? Tem como acelerar mais? Ela percebeu que anseia por acontecimentos. Essa alegria. Essa energia toda. Na verdade é como um disfarce. Uma fantasia com muitas plumas e paetês. Num ritmo acelerado. Mas ansiosa pára. Pára e pensa. Seus desejos não cabem mais ali. Saiu dos poros. Quer gritar, gritar e gritar. Quer dar uma pirueta no mundo. De forma leve. Ela partiu. Saiu com um sorriso impune. Com palavras lisas. E certas. Miranda continua sua vida. Com as mãos um pouco mais úmidas e com os olhos mais inquietos. Simples assim.
PS: Repostando um texto de 2010.

2 comentários:

Por que você faz poema? disse...

Mãos úmidas,
olhos inquietos,
simples assim.

LUCIMAR SIMON disse...

Yo estaba con saudad de Miranda. há mucho tiempo no la mirava a cá

besos guapa...