sexta-feira, 4 de maio de 2012

Brilho no olhar...


Naquela noite, ele a olhou com outros olhos. A noite estava fria e a janela fechada. Com palavras doces ela ouviu confissões jamais ditas. Num dia sem ser marcado e em uma hora não tão própria. As palavras saíram de sua boca como mel caindo de uma colher. Elas foram ouvidas com toda atenção. No pequeno discurso ela confirmou seus sentimentos completados pelos dele. Fico sem palavras pra dizer, porque sou suspeita nessa história. Só sei que tanto os olhos dele quanto os olhos dela ganharam um brilho a mais. Ouso dizer que os dois se completam como o bem-casados, sim, aquele docinho. Com a maturidade dele e a mocidade dela, os dois pintam um caminho florido e cheiroso, que entre beijos e carinhos, escrevem suas histórias num único livro.
. 

Um comentário:

O Profeta disse...

És imensa no sentir...


Doce beijo