segunda-feira, 2 de maio de 2011

Certamente digo que errei, ou que tentei.


Eram muitas coisas acontecendo comigo. Muitos sentimentos misturados. Amor e rancor. Carinho e desprezo. Um calor que vinha de dentro e que minhas mãos não conseguiram segurar. Já não sabia diferenciar coração e razão. Perdi qualquer sentido das duas palavras. E meu coração já não pulsava sozinho. Bastava uma desconfiança. Um achar, que logo me enfurecia. Embebedava-me em ciúme. Só vivia para isso. Enquanto ela, linda. Sua pele macia e branca como a luz. Seu toque era macio e seu calor me fazia tremer. Ela me encantava como nunca pude. Levava-me ao delírio. Seus olhos eram só meus. Mas não foi assim sempre. Não era coisa da minha cabeça, nem alucinações. Ela estava me traindo. Me traindo com o olhar. Ela tinha esse poder de sedução. Então pensei em tudo. Como ela poderia ter olhos para outro homem? Não.


.

3 comentários:

LUCIMAR SIMON disse...

Muito lindo, adorei...

mil beijos

Callie disse...

E o que seria a vida sem estas sensações??

seguindo aqui

beijo meu'

Paulo Roberto Wovst Leite disse...

Ciúme e vaidade se originam na mesma cabeça.

beijos!