terça-feira, 29 de março de 2011

E a voz se cala

Parece que as pessoas têm medo dela. Chega a ser engraçado. Uns já a conhecem e ela ao menos sabe quem é. Não por maldade, mas por nunca ser apresentada à elas. Outros a rotulam por ser ex de certa pessoa, outros por ter trabalhado em algum lugar, e outros por terem a visto no bar rotineiramente. Quando dão o primeiro passo, se apresentam e conversam, vem sempre a frase típica. Mas um tempo passa e elas somem. Quando as questionam, dizem que não são suficientes para ela e desconversam. Como assim? E a voz se cala.
.

4 comentários:

Marcelo Mayer disse...

com um tiro na cabeça ou com uma inconsequência

REFLETINDO disse...

Quase sempre as pessoas são confusas e difusas.

Besos,
Paulo.

LUCIMAR SIMON disse...

Essa é a essencia da pessoa e quem vai querer saber como se da este evento? quem quer pagar o preço? e assim ficam quando as vozes se calam.

beijos

.Daisy Serena. disse...

Bem intimista este texto em,rs.
Aos olhos dos outros somos fragmentos do que pensam de nós; é dificil alguem pular as máscaras que nos foram impostas ( ou não) e ver quem está alí na verdade, de verdade.

beijo clarieta!